terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Gaviões da Fiel se revolta com nota recebida pela bateria



SÃO PAULO - Depois que foi anunciada a primeira nota de bateria da Gaviões da Fiel, 9,5, alguns componentes presentes na mesa da escola se revoltaram e começaram a jogar as mesas e cadeiras para cima.

Em apoio, a torcida presente no sambódromo começou a jogar copos e garrafas d'água. Alguns dos copos e garrafas atingiram um jornalista e uma criança que estava na mesa da Pérola Negra. Os dois se machucaram no rosto e nas pernas e foram direcionados a uma ambulância.

O diretor da Gvaiões, Eduardo Pontes, começou a pedir para todos se acalmarem. "A escola ainda está na briga pelo título, fiquei muito decepcionado com as notas de enredo e bateria. Os jurados foram muito preconceituosos, várias outras escolas já homenagearam times e não foram penalizadas como a Gaviões. Eles foram tendenciosos e não conseguiram captar a mensagem da música", ele disse. Ao lado dele, o coordenador, José Moraes, falou: "é impossível não se revoltar. A gente está recebendo um monte de notas ruins. Não tem como, a gente tem que explodir uma hora".

Depois da confusão, o coronel da Polícia Militar, Airton Alves da Silva, falou que estão tentando preservar a segurança de todos, mas que certas bagunças são normais em confraternizações como essa. Ele afirmou ainda que haverá uma apuração do ocorrido e que os envolvidos serão punidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário