segunda-feira, 3 de maio de 2010

A vitória da superação FORTALEZA É TETRA CAMPEÃO




Como num filme de drama, mas com final feliz, Fortaleza desbanca o maior rival e conquista o tetra nos pênaltis Desacreditado, humilhado, sem dinheiro, sem treinador e sem elenco. Se não bastasse, ainda com o maior rival na elite do futebol nacional e apontado como o principal favorito ao título. O início de ano para o Fortaleza parecia mais um pesadelo do que o sonho de conquistar o seu troféu mais cobiçado em mais de 90 anos de fundação. O que parecia a história de um drama tricolor foi se transformando aos poucos em algo realmente de cinema. As três primeiras rodadas do Estadual sem vitórias e ainda por cima com uma goleada sofrida por 4 a 0 do desconhecido Crato, só aumentavam a desconfiança da torcida leonina. Porém, com a chegada dos jogos ao caldeirão do Pici (Estádio Alcides Santos), o Fortaleza ressurgiu e arrancou para a conquista do 1º turno. Conquista essa de maneira digna de um filme épico e arrebatador. Depois de estar perdendo por 4 a 1 para o Guarany (S), empatou e venceu nos pênaltis. Depois, no returno, a acomodação provocou a saída do treinador e a eliminação das semifinais. Com a contratação, do algoz de 2006, o técnico Zé Teodoro, e a decisão do campeonato contra o arqui-inimigo, a revanche de quatro anos atrás não deixava dúvida de que era para abalar o coração da galera tricolor, e o roteiro de um filme que parecia ter um final feliz. No primeiro jogo, a vitória veio numa atuação marcante de todo o grupo, com o ídolo Paulo Isidoro assinalando o gol. Na finalíssima, o revés no tempo normal, mas o "Oscar" tinha de surgir como foi o da Seleção Brasileira, em 1994, nos pênaltis e com o famoso grito: é tetra, é tetra, é tetra!

Nenhum comentário:

Postar um comentário