quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Deputada Mirian Sobreira discute transporte alternativo


A deputada Mirian Sobreira (PSB) pediu, na sessão plenária desta quarta-feira (16/02) da Assembleia Legislativa, uma solução para o transporte alternativo de carga e passageiros, que está proibido nos municípios do Centro-Sul do Estado. De acordo com a parlamentar, desde 2010, com a regulamentação do transporte intermunicipal, moradores de áreas rurais dos municípios de Acopiara, Solonópole e de Quixelô precisam pagar mais de uma passagem para chegar a cidade de Iguatu.

Mirian Sobreira explicou que veículos como caminhões, camionetas e ônibus vindos de áreas rurais só podem transportar os passageiros até Quixelô. Da sede do município, os passageiros precisam trocar de transporte e pegar um veículo credenciado em direção a Iguatu. A situação é ainda mais complicada, segundo ela, porque os passageiros têm dificuldade para colocar suas cargas nos micro-ônibus credenciados.

A parlamentar solicitou realização de audiência pública conjunta entra as comissões de Viação, Transporte, Desenvolvimento Urbano e de Defesa do Consumidor para debater o problema. “Não estou defendendo o transporte alternativo não-legalizado. Quero sim, que sejam vistas as exceções”, disse.

Em aparte, o deputado Moésio Loiola (PSDB) concordou que a situação precisa ser revista. Para ele, a municipalização do transporte poderia ser uma solução para o transporte entre os distritos e as sedes dos municípios do Interior. Ele também sugeriu a criação de terminais de integração para que os passageiros não sejam obrigados a pagar mais de uma passagem para o mesmo destino.

O deputado Osmar Baquit (PSDB) também chamou atenção para os prejuízos que a população da zona rural dos municípios do Centro-Sul estão tendo. O tucano sugeriu como primeiro passo que as prefeituras façam um levantamento dos veículos de transporte alternativo para que posteriormente haja uma regulamentação junto ao Detran.

Nenhum comentário:

Postar um comentário