segunda-feira, 11 de abril de 2011

ONZE CRIANÇAS METRALHADAS, SOB O OLHAR DA DISFAÇATEZ


Matéria postado por José Maria Costa estamos repassando aos nossos leitores

No dia 07 de Abril de 2011, não precisava a Presidente Dilma Roussef chorar, diante das câmeras de TV, ela não é o Lula. Nem o governador do Estado do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, repetir como se fosse um papagaio pirateado que o terrorista era um psicopata, nem o Eduardo Paes, Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro, fazer caras e bocas. Muito menos o Ministro da Educação o Dr. Fernando Haddad, fazer um discurso populista, no estilo enga-me que eu lambo os dedos. Nem a Maria do Rosário, defensora dos Direitos Humanos, expor os seus olhos violetas arregalados, saltitante em dor e comoção.

Toda essa promiscuidade politiqueira, teria sido evitado, se o homem bala Wellington Meneses de Oliveira, não tivesse metralhado onze crianças, não teria banhado o País com sangue inocente, se houvesse simplesmente e, tão simplesmente, um segurança controlando o acesso ( o entra e sai) de pessoas, à porta da Escola Municipal Tasso da Silveira, no bairro de Realengo na Cidade do Rio de Janeiro.
Mas, diante dessa carnificina infanto-juvenil, EU, e o Brasil inteiro perguntamos:

- Que, é o ( ir ) responsável, por essa desgraça ?
- Ninguém ?!

Será que a nossa honrosa OAB ( Ordem dos Advogados do Brasil ), não vai se manifestar ?
Será que o nosso glorioso Ministério Publico, não vai colar as digitais da Justiça, na bunda dessa patota ?
Ah, não ! Tem que haver culpados sim. Foram onze crianças que tiveram a vida seifadas, por que naquela manhã de 07 de Abril, ousaram sair dos seus lares, do seio de seus familiares, para serem trucidadas, sacrificadas e metralhadas, em uma Escola Municipal, como se aquele lugar fosse um ABATEDOURO HUMANO. Aquelas crianças, só foram ali para estudar, e sonhar um dia ter dias melhores em suas vidas.
Certamente, alguém disse a elas. É estudando que cresce-se na vida. E estudar, estuda-se em Escolas, e nunca a fizeram saber que Escola é sinonimo de abatedouro.

A Escola Publica no Brasil, é uma esculhambação. É a continuidade do achincalhamento, parece mais com uma prostituição pedagogica. Nem amorroidas, tem o tratamento que dispensa-se à alunos e professores, da Rede Publica de Ensino, neste Brasil varonil.
A Escola Publica no brasil, é a tradução da avacalhação, do constrangimento, da vergonha, do faz-me rir, enfim, é o atraso legalizado e patrocinado por Estados e municípios.

Todos os dias e a qualquer momento, os Prédios das Escolas Publicas no brasil, são invadidos por traficantes, aliciadores, delinquentes e tudo o mais que há de horripilante, na chamada Sociedade Civil, com a benção, a inércia e a omissão do Estado Brasileiro, quando ali deveria ser " o lugar ", para formar crianças e adolescentes.

O terrorista, banhou o País com 66 disparos. Recarregou a arma 09 vezes e matou onze crianças, ferindo outros tantos, e colocando de joelhos, todos aqueles engravatados que são os amantes e defensores das armas e dos Armados.

O Secretário da (des ) Segurança do Estado do Rio de Janeiro ( Beltrame ), dissera que isso era um caso isolado. Eles são assim. Quando teem que permanecerem calados, falam asneiras. Que caso isolado, cara pálida ? Lembram do Mateus Meira, aquele estudante de Medicina, que em São Paulo, invadiu o cinema de um Shopping, e metralhou outros tantos de gente ? Que isolado ? pensam que eu esqueci ? Esta pachorra está virando rotina. Uma vez no Cinema. A segunda vez, em uma Escola Municipal, e a terceira vez, ou a quarta ou a quinta vez, aonde acontecerá ? Ou estamos preparados para Escolas, Cinemas e outros, transformarem-sem e ABATEDOUROS ?

No Senado federal, o Presidente Jose Sarney, olhou os dedos, a simpatia, cossou o bigode e disparou em marimbondos de fogo dizendo, que o País precisa ter tolerância ZERO, com o armamento.
Logo ele o Sarney, cuja a filha Roseana Sarney, é governadora do Estado do Maranhão, aonde o item EDUCAÇÃO, é uma PROSTITUIÇAO LATENTE, no final do ano de 2010, patrocinou uma Reciclagem de professores, e a esses profissionais , forneceu comida estragada, onde a sua maioria foram atacados por vômitos e diarréia, e por pouco não houve óbitos.

Neste momento de lamento e dor dos familiares, esses papagaios politiqueirtos fantasiados de psicólogos sociais e oportunistas, não perdem a oportunidade de subirem a puleiro e tagarelar.
Tergiversam todos. A todo momento, com a mesma facilidade em que trocam cuecas endinheiradas e calcinhas rendadas.

1 - Por que falta dinheiro, para colocar-se dois policiais fardados, nas portas das Escolas Publicas, protegendo as pessoas ?
2 - Por que não falta dinheiro para o Caixa Dois, para a Campanha Politica ou mesmo para alimentar o mercado especulativo de banqueiros e Empŕesas de Transportes, que bancam Campanhas de aliados ?
3 - Por que não falta dinheiro, para bancar, os políticos e o seus alinhados bate-paus ?
Alunos e Professores no Brasil, sempre que reivindicam melhorias, são recebidos pela Policia Militar, pelos seus coturnos, suas balas de borrachas, seus cacetetes e baionetas. Em um País civilizado, seriam recebidos, por uma Secretária de Educação.

Passou-se do tempo da Sociedade Civil e organizada, exigir, respeito dessa gente.
Lembre-se, os políticos, os familiares deles e a sua patota, esses estão protegidos e blindados, e nem sequer passam pelas calçadas das Escolas Publicas.
Estamos todos expostos, exceto os políticos.
Acorda, Brasil.
Escreveu José Maria Souza Costa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário