sábado, 22 de outubro de 2011

Deputado Osmar Baquit poderá perder mandato por infidelidade partidária


PSDB vai buscar na justiça os seus cargos dos deputados infiéis.

Os deputados estaduais que trocaram o PSDB pelo PSD terão seus mandatos questionados na Justiça. Nesta sexta-feira (21), o presidente da sigla tucana no Ceará, Marcos Cals (PSDB), informou que a executiva nacional do partido ficará à frente da ação através da qual o partido tentará reaver os mandatos dos parlamentares que migraram para o partido recém criado. A informação foi confirmada a reportagem pelo secretário geral do PSDB, deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB-MG).

Segundo Marcos Cals, na última quinta-feira, o comando nacional do PSDB enviou-lhe orientação para que assinasse uma procuração ao advogado do partido, José Eduardo Alckmin, para que este represente o PSDB do Ceará no questionamento que o partido vai levar ao Poder Judiciário. Segundo Cals, o PSDB vai argumentar defender na Justiça a suposta inconstitucionalidade da resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que protege contra ações de infidelidade partidária aqueles políticos que migraram para uma sigla recém criada.

Há cerca de quinze dias, Cals esteve reunido com a executiva nacional do partido – da qual Rodrigo de Castro é integrante -, expondo o novo cenário político em que se encontra o PSDB no Ceará depois da saída de diversos parlamentares eleitos pelo PSDB para o PSD. No total, foram quatro perdas: Moésio Loiola, Osmar Baquit, Rogério Aguiar e José Teodoro, todos hoje no PSD. Após apresentar o novo cenário, Cals perguntou à direção nacional do partido quais as providências que deveriam ser tomadas e, segundo relato do presidente tucano no estado, a executiva nacional ficou dividida e prometeu encaminhar um posicionamento posteriormente.

A resposta veio na última quinta, por meio de ligação do presidente nacional do partido, deputado federal Sérgio Guerra (PSDB-PE).

A reportagem tentou contato com os deputados Moésio Loiola, Osmar Baquit, Rogério Aguiar e José Teodoro, na tarde desta sexta-feira, mas não obteve resposta de nenhum dos parlamentares. O assessor de Moésio Loiola informou que o deputado estava em região sem sinal de celular e que retornaria a ligação quando entrasse em contato com o deputado, mas não deu retorno até o fechamento da edição. O telefone celular de Rogério Aguiar estava na caixa de mensagens e, em seu gabinete, uma assessora prometeu dar um retorno à reportagem, mas também não o fez até o fechamento da edição. Osmar Baquit estava com o celular na caixa de mensagens. No gabinete de José Teodoro, ninguém atendeu às ligações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário