sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

15 Agentes de Saúde de Quixelô, são afastadas de suas funções

As agentes lutava pela efetivação 
Quixelô Ceara 17/01/13 - Ontem pela manha 14 agentes de saúde do Município de Quixelô foram afastadas de suas funções,  contrato das mesma havia venceu dia 31 de dezembro, todos esses profissionais de saúde entram no serviço publico através de prova de seleção, temos agente de saúde que ja tinha 12 anos de serviço prestado ao Município. Durante esses 04 anos essa categoria lutava pela efetivação da categoria, tendo em vista os relevantes serviços prestado ao Município. Em dezembro de 2012, em sessão realizada na Câmara, quando foi votada a matéria sobre o concurso, vereadores aliados a prefeita defendeu naquela momento a efetivação das mesmas, afirmaram ainda era uma injustiça abrir concurso para o cargo de agente de saúde, veja só que ironia, ao assumir a gestão,aqueles que um dia defenderam a efetivação das mesmas hoje defendem o afastamento de todas.    veja o quadro com nome das agentes afastadas e suas respectivas áreas de atuação. 
NOME
LOCAL DE RESIDÊNCIA
DATA DA POSSE
Aldira Gomes da Silva
Sítio Canafístula
2012
Cícera Gomes Nascimento
Sede
2009
Damião Oliveira Silva
Lagoa o Pé da Serra
2006
Fabiana Costa do Nascimento
Vila Antonico
2006
Francisca Simone Batista
Caldeirão
2009
Francisco das Chagas Carneiro de Lima
Sítio Sítio
2009
Gilmara Josefa Nascimento
Poço da Pedra
2009
Hélio Alves Nascimento
Acampamento
2009
Josefa Débora Soares da Silva
Mulungu
2009
Kelly Silva Mourão
Várzea Redonda
2005
Maria Cleane da Silva Soares
Gaspar
2009
Maria Ildete da Silva
Sede
2000
Maria Raquel Nunes de Lima
Sede
2009
Neuma Alves da Silva
Cunhã Poti
2009
Raquel Áquila Nogueira de Oliveira
Umarizinho
2008

A população dos sítios citados e outros quem faziam parte da área de atendimento de cada agente de saúde desde ontem que está desassistida do trabalho importantíssimo do agente de saúde.

Algumas delas chegaram a conversar com a prefeita nos quinze primeiros dias e ouviram ela dizer que podiam continuar trabalhando, pois a prefeita era ela e que não iria dispensar ninguém.  Pois é, dispensou, e não irá pagar nem os quinze dias trabalhados.

Ontem dia 16/01/2013 o Secretário de Saúde Sr. George, determinou que todas parassem de trabalhar.
Hoje 17/01/2013 os vereadores Adil Vieira e Samuel Araújo tiveram uma conversa com o secretário em seu gabinete, com a finalidade de resolver este problema. 
O secretário informou aos vereadores acima citados que não há acordo e que o município irá fazer prova de seleção para as quinze vagas, para um contrato temporário, igual o que elas tinham.
Os vereadores disseram para o secretário que várias pessoas já foram admitidas na atual administração com contratos temporários e não se submeteram a nenhuma prova de seleção o que está correto segundo a Lei.
Porque será que as agentes de saúde estão tendo um tratamento diferenciado? Logo elas que tem um trabalho exemplar.
A luta continua, os vereadores de oposição irão com este caso até o Ministério Público.
Gostaríamos de entender o porque dessas demissões, se a prefeita já havia garantido as mesma que iriam ficar, ? porque esperou 16 dias para afastarem as mesmas do cargo? Onde estão aqueles vereadores que em sessão na Câmara em dezembro passado defendiam a efetivação das agentes de saúde, dizendo em alto e bom tom que seria uma injustiça submete -las a concurso publico? E porque a Prefeita Mudou de Opinião? O que se sabe é que 15 cidadãos quixeloenses perderam seus empregos e a fonte de sustento de suas famílias, muitos até de certo ponto endividados uma vez que acreditava que estavam assegurados em seus cargos. Não pra calar diante de fatos como esse, como é que tem pessoas que defendem esse tipo de atitude.    
. O conselho de saúde não foi comunicado nada sobre tal determinação, pelo menos alguns conselheiros não foram comunicados de nada. 
Queremos aqui parabenizar as agentes de saúde que são do Estado e que estão solidárias as ex-colegas que eram do município. convoco a todos nós quixeloenses a sermos solidários com essas nossas irmãs e irmãos que perderam seus empregos desta forma. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário