sábado, 12 de janeiro de 2013

Escândalo: Rombo na saúde e educação de Fortaleza pode chegar a R$ 400 milhões de reais


 

A ex-prefeita Luizianne Lins (PT) não empenhou as folhas de pagamento dos servidores terceirizados da Secretaria de Educação e também dos 4.800 servidores do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Apoio à Gestão em Saúde (IDGS).
 
Em consequência, a nova administração Roberto Cláudio terá que encontrar uma saída para sanar o calote milionário que o funcionalismo terceirizado acaba de herdar. De acordo com o atual prefeito, até o momento, um rombo de pelo menos R$ 400 milhões de décimo já foi identificado.
 
“Todo dia aparece uma nova despesa cobrada que não foi empenhada. Ou uma dívida, a medição de uma obra que tinha um empenho e o empenho foi cancelado. Tudo isso é dívida para a Prefeitura. Porque isso, invariavelmente, vai ser cobrado da Prefeitura por via administrativa ou judicial”, desabafou.
Cearanews7

Nenhum comentário:

Postar um comentário