sexta-feira, 26 de abril de 2013

Algumas informações para ajudar a entender o porque dessas "doações"...



 O grupo Odebrecht foi financiado com mais de R$ 2.652 bilhões de recursos públicos através do BNDES (PT).

- Só em 2012, o governo federal (PT) pagou R$ 213 milhões diretamente à Camargo Corrêa, a maior parte por contratos com o Ministério dos Transportes. A Queiroz Galvão recebeu outros R$ 420 milhões da União (PT).

- Empresas beneficiadas com a Copa no Rio (como Odebrecht, OAS, Carvalho Hosken e também o grupo X, de Eike Batista) doaram mais de R$ 6 milhões para a coligação que elegeu Sergio Cabral (PMDB-PT) no Rio de Janeiro.

- A quinta empresa na lista (JBS) tem, entre seus acionistas, o BNDES (PT)

- Em São Paulo (PSDB), as quatro primeiras estão no consórcio que executou parte da linha 4-amarela do metrô e a OAS venceu a disputa por dois lotes do trecho norte do Rodoanel.

Por fim: a concentração entre doadores é ainda maior, mais "seleta". O Bradesco, por exemplo, “investiu” por meio do Bankpar (R$ 18,3 milhões) e da Tempo Serviços (R$ 20 milhões) além do Banco Alvorada. Já a Vale “doou” R$ 107 milhões por quatro empresas, e a Odebrecht, R$ 68 milhões por sua construtora e pela Braskem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário