sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Eleições 2016 - Quixelô poderá ter número recorde de candidatos a prefeitos em 2016






Quixelô CE - A  menos de dez meses para a realização das eleições municipais, as articulações entre os partidos políticos para a composição de coligações começam a se intensificar. Em Quixelô, as siglas se dividem entre o fechamento da nominada para a vereança - o prazo final para novos filiados é março - e a discussão sobre os nomes que disputarão o Paço Municipal. Como em eleições anteriores, a maioria dos partidos defende que a prioridade é de lançamento de candidatura própria, e pelo menos 08 legendas despontam com a possibilidade de encabeçarem a disputa.


A atual prefeita de Quixelô Fatima Gomes (PT) se apresenta como candidata natural da situação a reeleição. Com bom trânsito entre partidos da base aliada, seu nome é tido como certo na disputa municipal, a grande dúvida ficará sobre quem será seu vice, (PDT, PC do B e PT do B) brigam diretamente por essa vaga de vice. Em janeiro de 2016 o grupo liderado pela Prefeita Fatima Gomes ganhou a adesão do senhor Ezio Soares que assumiu a secretaria de empreendedorismo e agora joga do time da prefeita municipal.
Na briga pela vice, temos a seguinte situação, no PDT o nome mais forte nas disputa pela vice é do Presidente da Câmara Jackson Melo. No PC do B o nome do Vereador Wagner Vieira é o mais forte numa possível composição de chapa com o PT. O PT do B, não descarta a possibilidade de brigar pela vaga de vice na chapa do PT e tem o nome do vereador Doroteu Filho como o mais forte para esta disputa, internamente haverá muita disputa e esta só encerrara após as convenções em junho próximo, dependendo da escolha, poderá ficar sincretizes difíceis de  serem superadas.

  
 
O PRB é presidido pela atual vice prefeita de Quixelô Leonoura Lucena,- aliada do PPL do vereador Samuel Araújo - no entanto também cogita o lançamento de uma candidatura própria. Conforme o diretório municipal do partido, a sigla está preparando uma formação entre os futuros candidatos e um plano de governo com as diretrizes que o partido defende para a cidade. O Líder Comunitário Ailton Fernandes é citado como o possível candidato. "É o nome que estamos trabalhando e, na convenção, definiremos se há mais interessados, mas a candidatura majoritária deve ter o comprometimento partidário", afirmou. O Partido espera que haja uma articulação entre os partidos de oposição para formação de uma grande frente partidária, uma unificação de forças para vencer as próximas eleições, no entanto não havendo consenso na formação da frente partidária, o PRB lançara candidatura própria. 


É grande a articulação para manter a base da oposição unida, PSB, PTN, PRB,SD, PPL, PMN, PSDB, PR, PSOL e PMDB mesmo defendendo a união de todos esses partidos, o seu maior líder o vereador Adil Vieira, deixa a entender que tem interesse em disputar a eleição municipal encabeçando a  chapa majoritária, o mesmo já deu sinais que está aberto ao diálogo e luta pela manutenção da frente de oposição, Adil acredita que a oposição sairá unida para a disputa municipal e que o nome de consenso será escolhido pela maioria dos líderes partidários e lideranças comunitárias.



O PPL Liderado pelo Vereador Líder da oposição na câmara de vereadores Samuel Araújo, está na dianteira da oposição, desde 2013 que o nome do vereador Samuel Araújo e cotado para ser candidato a prefeito nas eleições de outubro próximo, no entanto o vereador Samuel Araújo terá difícil missão de unir todos os partidos de oposição em uma única coligação majoritária. Samuel Araújo ja conta com o apoio do PSB que é presidido pela sua mãe Nildinha Araújo, PTB também deverá fechar com o vereador Samuel Araújo. Ainda é grande a possibilidade do apoio do PMDB, PRB e PSDB desde que haja uma articulação entre os dirigentes desses partidos e cheguem a um consenso. Samuel ao longo desses três costurou algumas alianças e trouce para seu grupo políticos alguns ex petistas dentre eles: Marciano do Cunha Poti Cicinho do Sindicato, e o suplente de vereador Raul Rodrigues.








Liderado pelo empresário Neomar Alves o SD, chega como uma nova opção política em Quixelô. SD é um partido novo que ainda não disputou eleições municipais em nenhum município do Brasil. O Solidariedade esteve presente em Quixelô na disputa das eleições de 2014, quando obteve e 10% e 13% nas disputa de deputado estadual e federal, foi chamado por muitos em 2014 de terceira via, uma vez que a disputa se polarizou entre o grupo do PT que está no poder desde 2013 e o grupo de oposição derrotado nas eleições de 2012 e que se manteve 28 anos no poder. No meio dessas duas candidaturas consideradas natas, o SD se saiu bem na disputa. Neomar Alves está bem próximo de uma aliança com o PMN, no entanto ainda falta uma aproximação com os demais partidos de oposição, para um maior fortalecimento de seu nome, mesmo brigando para encabeçar a chapa majoritária, Neomar Alves está aberto ao diálogo e não descarta a possibilidade de participar da grande frente de oposição, caso haja entendimento entre os líderes dos partidos e as lideranças comunitárias do município



Tem como presidente o Senhor Jose Roberto Peixoto, O PMN já demonstrou interesse na disputa das eleições municipais, o partido pela primeira vez estará nas disputas municipais em Quixelô, o nome do jovem empresário Jose Matias é cotado para ser candidato ao cargo majoritário nas eleições de 2016, Jose Mathias tem procurado o apoio dos partidos chamados pequenos para formação de uma frente de oposição, que seria composto por PMN, PTN, PRB, SD. Jose Mathias também poderá servir como elo de ligação para unir todos os partidos de oposição, pois o mesmo tem um ótimo relacionamento com todos os partidos, o mesmo já deixou bem claro que não tem variedade que não seria candidato a qualquer custo, ele está aberto ao diálogo e tem procurado a aproximação dos grupos de oposição.




O PR, partido do deputada estadual campeão de votos no Estado do Ceara nas eleições de 2014 Capitão Wagner, deverá ter candidatura própria nas eleições de outubro próximo para prefeito e vice - prefeito em Quixelô, Rafael Machado deverá ser candidato majoritário, Rafael Machado é um jovem Quixeloense, bacharel em direito que durante um certo tempo residiu em Fortaleza mas sem nunca perder os vínculos com a sua terra natal, Quixelô. Rafael retorna a Quixelô com o sonho de administrar essa terra e vai construindo alianças e parcerias para isso. O PR deverá marchar sem coligação nessas eleições. Neste dia 30/01 o capitão Wagner estará em Quixelô visitando a cidade e fara explanação do seu trabalho na assembleia e sobre o interesse do seu partido em Quixelô.   




 Liderado e presidido pelo estudante de direito Jose Francisco Lino, o PTN também cogita disputar as eleições municipais com candidatura própria, Daniel Lino, surge como um pertenço candidato do partido, o PTN, um jovem empresário Quixeloense, que tomou gosto pela política e não satisfeito com atual administração de Quixelô resolveu ir pra luta na defesa dos direitos do povo de Quixelô. O PTN ainda tem no seu quadro de filiados e senhor Neto Abreu, liderança comunitária que luta e atua no movimento da agricultura familiar, um bravo defensor dos agricultores de Quixelô. Neto Abreu é um articulador e também descarta a possibilidade do PTN fazer parte da grande frente de oposição, frente essa necessária para se obter êxitos nas eleições de outubro próximo.





 O PSDB durante alguns anos governou o município de Quixelô, pelo Ex Prefeito Jose Ilo em três mandatos(1989-1992/1997-2000/2001-2003) e pela ex Prefeita Jenine Macedo, por duas gestões (2003-2004/2005-2008). Tem como principais lideranças a ex prefeita Jenine Macedo e o ex vereador por vários mandatos Welington Batista que também foi vice prefeito (1993-1996). O nome da ex prefeita Jenine ainda é lembrado por alguns correligionários como candidata, numa possível eleição municipal, a mesma não confirma tal interesse, no entanto caso seja o entendimento do grupo de oposição não fugirá a luta. Atualmente Jenine Macedo é Secretaria executiva da APRECE, função que desempenha muito bem e de certa forma a afasta dos embates políticos nos municípios.


Obs.: Os partidos que estão com suas comissões inativas junto ao TRE, não foi feito nenhuma especulação, um vez que enquanto não forem regularizados, esses partidos estarão fora de qualquer disputa. (PSOL, PSD, PV, PSL e PROS)



Nenhum comentário:

Postar um comentário