quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

TCE divulga notas de avaliação dos portais de transparência das Prefeituras e Câmaras dos municípios do Sertão Central

 

Todos os anos, o Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE-CE) analisa as informações presentes nos portais de transparência das Prefeituras e Câmaras Municipais de todo o Estado. Após isso, o órgão estabelece o Índice de Transparência Municipal, em uma escala de notas que varia de 0 a 10, conforme a Lei da Transparência.
Confira a lista com as notas dos portais de transparência das Prefeituras e Câmaras dos municípios do Sertão Central:
Banabuiú – Câmara: 9,00 / Prefeitura: 7,50
Boa Viagem – Câmara: 9,75 / Prefeitura: 9,75
Canindé – Câmara: 8,50 / Prefeitura: 9,25
Choró – Câmara: 10,00 / Prefeitura: 9,00
Ibaretama – Câmara: 10,00 / Prefeitura: 8,50
Itatira – Câmara: 8,00 / Prefeitura: 8,75
Madalena – Câmara: 9,75 / Prefeitura: 9,75
Milhã – Câmara: 8,75 / Prefeitura: 10,00
Pedra Branca – Câmara: 8,00 / Prefeitura: 10,00
Quixadá – Câmara: 9,00 / Prefeitura: 8,25
Quixeramobim – Câmara: 10,00 / Prefeitura: 9,00
Senador Pompeu – Câmara: 10,00 / Prefeitura: 9,75
Solonópole – Câmara: 10,00 / Prefeitura: 8,00
A nota de cada portal é obtida pela soma dos requisitos para cumprimento da transparência pública: Endereço Eletrônico, Transparência da Gestão Fiscal (instrumentos, despesas e receitas) e Acesso às Demais Informações.
Conforme o TCE, todos os entes municipais recebem sua notas através do Tribunal, via ofício, onde são determinadas a adoção de medida corretivas para que sejam cumpridas as normas de transparência e de acesso à informação.
Repórter Ceará

Em Quixelô, Prefeitura realiza festa de confraternização do grupo da Melhor Idade



Crédito da imagem - Prefeitura Municipal de Quixelô





A prefeitura de Quixelô, através da Secretaria de Assistência Social realizou dia 13 de dezembro a festa da Melhor Idade dos idosos assistidos pelos programas do município. Muita festa e a tradicional alegria daqueles que já viveram muito

 Foi uma noite muito agradável com a presença e participação do grupo musical de Forro Pé de Serra, cantando e alegrando a noite de todos os presentes, foi um momento de muita descontração e entretenimento para os presentes,  um delicioso jantar foi servidos a todos, ao final dos eventos todos os presentes receberam uma lembrançinha.
Feliz com o desenrolar do projeto, a Prefeita Municipal Fátima Gomes e a  Secretária de Assistência Social, Gesilene Josino agradeceram a sua equipe de trabalho por todo empenho e dedicação com os projetos da referida Secretaria. Estiveram presentes o Grupo da Melhor idade do Distrito do Antonico, Sítios Riacho do Meio, Gaspar e da sede do Município
Além da prefeita Municipal Fátima Gomes, participaram do evento a Vereadora Verilandia Guedes (PT) e alguns titulares e adjuntos das demais Secretarias do Município.

Em estreia, Chico Buarque fala sobre ataques que sofre nas ruas e redes sociais

Na estreia da temporada do show Caravanas, na noite de quarta-feira (13), em Belo Horizonte, o cantor e compositor Chico Buarque quebrou o silêncio sobre os ataques que vem recebendo, nas ruas e nas redes sociais, por causa da sua posição política.
Chico se manifestou diversas vezes contra o impeachment de Dilma Rousseff, participou de atos públicos e inclusive acompanhou, no Congresso, a defesa da ex-presidente. Chico também gravou vários vídeos defendendo as políticas sociais do governo PT. 
"Quando caminho, ouço frases como 'Viado! Vá para Cuba. Viado! Vai passear em Paris'", contou Chico 
"Quando caminho, ouço frases como 'Viado! Vá para Cuba. Viado! Vai passear em Paris'", contou Chico 
Após o compositor cantar Grande hotel em homenagem ao baterista Wilson das Neves, que morreu neste ano, a plateia puxou o coro de "Fora, Temer!". Chico então falou:
"Tem que gritar mesmo! E para ouvir. No começo, não ouvi direito porque estou usando fones de ouvido. Aliás, acho que vou passar a usar esses fones permanentemente lá no Rio, onde eu gosto de caminhar. Moro num bairro carioca onde mora muita gente fina. Quando caminho, eu ouço frases como 'Viado! Vá para Cuba. Viado! Vai passear em Paris'. O único consenso é o viado'", disse Chico com ironia, sendo aplaudido pela plateia.

Policiais do RAIO antes de entrar de serviço prendem ladrão de celular em Iguatu







Nesta quinta-feira, 13, um fato chamou a atenção, por volta das 09h45min, policiais militares da equipe RAIO ao se deslocarem de sua residência em direção ao quartel do 10ºBPM para iniciar o serviço, se depararam com um indivíduo atitude suspeita.

De pronto decidiram abordar o mesmo e no momento da abordagem o suspeito tentou se desfazer de um aparelho celular que tinha roubado de um menor, de apenas 15 anos, na Rua Engenheiro Barreto.
O acusado Leonardo de Carvalho Soares,19 anos, natural de Várzea Alegre, foi conduzido para a Delegacia de Iguatu para a realização dos procedimentos cabíveis.

Fonte Iguatu.net

Congresso aprova isenção de R$ 1 trilhão para petroleiras estrangeiras


 

Segundo informações do Portal Jota Info, a Câmara aprovou a MP da Repetro, famosa por ser a MP que perdoa 1 trilhão de reais em impostos de petroleiras estrangeiras, a medida havia voltado para a Câmara, devido a redução do prazo de isenção das petroleiras estrangeiras até 2022, que agora volta até o ano de 2040, vários anos sem pagar impostos já comprando campos de pré-sal e petróleo por valores bem reduzidos, e segundo informações do Estadão, a medida vai para sanção presidencial

Empresários tentam comprar votos de deputados para aprovar reforma da previdência

 



Brasília – Os empresários entraram para valer na campanha de convencimento dos deputados para aprovarem a reforma da Previdência. Com poucos dias para angariar votos a favor da proposta, o empresariado decidiu ir além de e-mails, telefonemas e mensagens de celular, para, literalmente, bater à porta dos parlamentares. Representantes da indústria de construção estão visitando a casa dos deputados para pedir voto.

Congresso confirma e aprova redução do salário mínimo



01/08/2017- Brasília- DF, Brasil- Reunião com a Frente Parlamentar da Agropecuária - FPA. Foto: Marcos Corrêa/PR



O Congresso Nacional aprovou nesta quarta-feira (13) a proposta orçamentária de 2018 (PLN 20/17), a primeira sob a Emenda Constitucional 95, que instituiu a redução de investimentos públicos. Dentre as maldades está a confirmação da redução do salário mínimo para o ano que vem.
Inicialmente, o governo Michel Temer (PMDB) reduziu o mínimo de R$ 979 para R$ 969 no mês de agosto. Mas, em outubro, revisou o valor para baixo pela segunda vez, em R$ 965, cuja confirmação se deu ontem pelos congressistas.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Gestores municipais participam de lançamento do Cartão Mais Infância

Secretária de Assistência Gesilene Josino, Prefeita Fátima Gomes
Governador Camilo Santana



Quixelô CE, 12  de novembro de 2017- Nessa segunda-feira, o governador Camilo Santana lançou mais um benefício voltado para as crianças do Ceará, o Cartão Mais Infância. A cerimônia de lançamento aconteceu no Centro de Eventos, em Fortaleza, reunindo gestores municipais de todo o Estado.

Representando o município de Quixelô participaram do evento a prefeita Fatima Gomes e a secretária de Assistência Social, Gesilene Josino.

O Cartão Mais Infância prevê a transferência de renda no valor de R$ 85,00 a famílias com crianças de 0 a 5 anos e 11 meses de idade que se encontram em situação de extrema vulnerabilidade social. Os beneficiários recebem a quantia pelo período de dois anos, podendo ser prorrogado até o limite de três anos, mediante estudo e avaliação realizado pelo Centro de Referência e Assistência Social, CRAS de cada município. De acordo com o governador Camilo Santana, 50 mil famílias serão beneficiadas a partir deste mês e outras 10 mil até julho de 2018.

Os centros de assistência social dos municípios têm acesso a lista das famílias cadastradas no programa. São aqueles que já estão no sistema do Cadastro Único e que, em geral, já recebem algum auxílio do Governo Federal.

Lançado em agosto de 2015 e idealizado pela primeira-dama do Ceará Onélia Santana, o programa Mais Infância Ceará é responsável por articular uma série de ações com foco no desenvolvimento de crianças em todo o Estado.

Projeto "Tchau, Queridos" elabora lista de deputados que não devem ser reeleitos



Na semana passada, o grupo se mobilizou contra os deputados em Brasília (Foto: Reprodução/Facebook/Vem Pra Rua Brasil)
 

O mesmo grupo que deu força aos atos pró-impeachment, o Vem pra Rua, agora, unido com o Ranking dos Políticos, divulga o nome dos políticos que não deve se reeleger em 2018, de acordo com os critérios dos dois grupos. Em alusão ao "tchau, querida", muito usado nos cartazes que pediam a saída da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), foi criado o "Tchau, Queridos". A informação é da Folha de S. Paulo.
O empresário e líder do VPR, Rogerio Chequer, diz que ainda há muitos "queridos" que devem sair da vida política para a evolução do País.
A lista, que começa a ser divulgada nos próximos dias e só terminará perto das próximas eleições. já dá destaque para pelo menos 15 parlamentares. Neste primeiro momento, aparecem deputados do PT, PMDB, PSD e Avante.
Um dos fundadores do Ranking, Alexandre Ostrowiecki, diz que o ranking não tem inclinações ideológicas e é apartidário. Defende, entretanto, a livre iniciativa, propriedade privada e regime de mercado - características inerentes ao liberalismo econômico. O projeto prega ainda o combate à corrupção e a eficiência do serviço público
Os critérios para definir um político como "bom" ou mau" partem do Ranking dos Políticos, que elenca os congressistas a partir da participação nas sessões, dos gastos de verba pública e processos na Justiça.
Para além dos critérios mais objetivos, é levada em consideração a qualidade dos projetos de lei, julgada por conselheiros - que dão notas positivas e negativas - de acordo com o posicionamento do político nas principais votações.
Quem foi, por exemplo, favorável ao impeachment de Dilma recebeu 25 pontos. Já quem votou pelo prosseguimento das ações contra Temer somou 5 na primeira denúncia e 10 na segunda. Os senadores que foram favoráveis à continuidade do afastamento de Aécio Neves (PSDB-MG) ganharam 30 pontos. O voto contrário a reforma Trabalhista rendeu 20 pontos negativos. Entra nos cálculos, também, o fim do foro privilegiado, o projeto das dez medidas contra a corrupção e a criação do novo fundo eleitoral.
Chequer diz que o grupo irá esclarescer as formas de fazer a seleção e, a partir disso, as pessoas irão tirar as próprias conclusões. O "Tchau, Queridos" vai levar em consideração o tempo de atuação no Congresso e se o político pertence a algum grupo político, o que pesará contra o congressista.
Nessa segunda-feira, 4, constava em primeiro lugar no Ranking o deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS) - beneficiado pelo desempenho nas votações, O último era o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que foi prejudicado pelas ações jurídicas abertas contra ele. 

A lista começa a ser divulgada nos próximos dias e só terminará perto das próximas eleições


Temer nomeia ex-mulher de Gilmar para conselho de Itaipu

Temer e Gilmar
O presidente Michel Temer com o ministro do STF, Gilmar Mendes, durante cerimônia de lançamento do Plano Agro +, no Palacio do Planalto Foto: Dida Sampaio/Estadão
 
 
 
BRASÍLIA - O presidente Michel Temer nomeou nesta terça-feira, 12, novo diretor e conselheiros da Hidrelétrica de Itaipu. Foi designada conselheira da binacional a advogada Samantha Ribeiro Meyer, ex-mulher do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes. 
Em maio, Samantha assinou parecer usado pela defesa do presidente na ação movida pelo PSDB que pediu a cassação da chama Dilma-Temer. O mandato de conselheira poderá ser exercido até maio de 2020.
Também foi nomeado o engenheiro agrônomo Newton Luiz Kaminski para o cargo de diretor de Coordenação de Itaipu, de acordo com decreto publicado no Diário Oficial da União. Atual superintendente de Obras e Desenvolvimento da binacional, Kaminski entrará no lugar de Hélio Gilberto Amaral, que foi exonerado, a pedido. Amaral havia assumido o cargo em junho.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Maia abonará ficha de filiação de Danilo e Caio Asfor ao DEM

O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, confirmou presença, na próxima sexta- feira, 15, em Fortaleza, na solenidade de filiação do deputado federal Danilo Forte, do prefeito de Tauá, Carlos Windson, e do advogado Caio Asfor ao DEM. O evento será realizado, a partir das 9 horas, Auditório Murilo Aguiar da Assembleia Legislativa. As lideranças regionais aguardam, também, a confirmação da presença do prefeito de Salvador, ACM Neto.
Os dirigentes estaduais do DEM demonstram otimismo com a nova fase que o partido começa a construir no Ceará. Três nomes são citados na corrida à Câmara Federal – Danilo Forte, que concorrerá à reeleição, Mosiah Torgan, filho do vice-prefeito de Fortaleza, Moroni Torgan, e o advogado Caio Asfor. Caio ainda não respondeu de forma positiva se aceita disputar o mandato de deputado uma vez que constrói uma sólida carreira na área jurídica.
O DEM receberá, ainda, a filiação do prefeito de Tauá, Carlos Windson, que foi eleito, em 2016, pelo PR e é ligado ao deputado estadual Audic Mota. Audic, que é citado, também, como futuro filiado ao DEM, pediu alguns dias ao presidente regional da sigla, Chiquinho Feitosa, para conversar antes com o senador Eunício Oliveira sobre o seu desligamento do PMDB.  Audic foi eleito, em 2014, em uma ampla articulação de Chiquinho Feitosa em municípios das Regiões dos Inhamuns, Vale do Curu e Grande Fortaleza.
As novas filiações que o DEM receberá no Ceará entraram na agenda do presidente regional, Chiquinho Feitosa, que comandou, na última sexta-feira, reunião com Danilo Forte, Moroni Torgan, Caio Asfor, com o deputado estadual João Jaime, o ex-deputado estadual Idemar Citó  e militantes do partido que trabalham para a sigla sair com boa representação na Câmara Federal e Assembleia Legislativa.

Aécio é vaiado por militantes do PSDB em convenção nacional

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) recebeu uma longa vaia de militantes do PSDB, ao entrar no centro de convenções onde ocorreu, neste sábado (9), a eleição do governador Geraldo Alckmin como novo presidente nacional do partido.
Ouvindo gritos de "fora!", Aécio não foi chamado para se sentar à mesa montada no palco da convenção e permaneceu por menos de uma hora no mais importante evento do partido.
Até esta manhã, Aécio era presidente licenciado do partido. O senador mineiro havia sido avisado por correligionários de que haveria protestos contra ele no evento, mas, mesmo assim, decidiu comparecer.
Em mensagem à imprensa, logo após a eleição de Alckmin, Aécio disse estar "muito feliz com a unidade que ajudou a construir no PSDB". "Estou muito feliz com a unidade que ajudei a construir. E nesses últimos quatro anos em que administrei como presidente o PSDB foi o seu período mais fértil, de maior crescimento do partido", disse o mineiro, a despeito das vaias.
Senador mineiro se licenciou da presidência do PSDB após denúncias da JBS
Senador mineiro se licenciou da presidência do PSDB após denúncias da JBS
Nos últimos meses, Aécio virou alvo de diversas denúncias no Supremo Tribunal Federal (STF), dentre as quais a que o acusa de pedir R$ 2 milhões em propina a Joesley Batista, da empresa JBS, e por tentar obstruir as investigações da Justiça. Por essa denúncia, Aécio se licenciou da presidência do partido em maio, indicando o senador Tasso Jereissati (CE) para comandar o partido interinamente.
No início de novembro, contudo, Aécio voltou às polêmicas, ao destituir Jereissati da presidência do PSDB, em decisão que não teve a consulta do partido, com o argumento de que prezava pela "isonomia", já que o interino concorreria à presidência da legenda neste sábado (9).
Uma tentativa de estancar a crise no PSDB, porém, fez com que os então candidatos, Tasso Jereissati e o governador Marconi Perillo, desistissem da disputa e abrissem caminho para a chapa única de Geraldo Alckmin, eleito nesta manhã.

sábado, 9 de dezembro de 2017

Prefeitura de Quixelô (CE) fechou o Novembro Azul com 823 atendimentos

Seis edições realizadas em vários lugares do município, 823 atendimentos noturnos. Estes foram os números que consolidaram um novo recorde na Saúde de Quixelô e um índice de 100% de satisfação.

Do total de atendimentos, cerca de 308 foram atendimentos médicos, 67 odontológicos, 264 aferições de pressão e testes de glicemia, 164 vacinas e mais de 20 utrassonografias de próstatas.
A prefeita Fátima Gomes esteve presente no Antonico, última localidade beneficiada e conferiu o sucesso da ação. “Estou bastante satisfeita com o resultado. Em 2018 estaremos realizando novas edições noturnas.”
Para Rílson Andrade, secretário de Saúde de Quixelô, o atendimento noturno foi um sucesso “graças à equipe de colaboradores da Secretaria da Saúde que junto com as coordenadoras, não mediram esforços para atendimento de todas as demandas.”
O atendimento noturno no Novembro Azul permitiu que o público masculino que não tinha tempo durante o dia para cuidar da saúde viesse aos PSFs e as UBS.
Fonte: Blog do Lindomar Rodrigues

Manifestantes protestam contra presença de Sérgio Moro na Petrobras




Funcionários da estatal divulgaram nota de repúdio à presença do juiz federal



Um grupo de manifestantes protestaram em frente à sede da Petrobras, no Centro do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (8), contra a presença do juiz federal Sérgio Moro na empresa. Funcionários ativos e aposentados da estatal divulgaram nota de nota de repúdio contra a presença do magistrado.
Moro e o juiz federal Marcelo Bretas, responsáveis pela Operação Lava Jato no Paraná e no Rio de Janeiro, e a secretária de Transparência e Prevenção da Corrupção do Ministério de Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União, Cláudia Taya, participaram do 4º Evento “Petrobras em Compliance”, que com a participação do presidente da empresa, Pedro Parente, diretoria e empregados convidados. A data foi escolhida por conta da comemoração do Dia Mundial contra a Corrupção, neste sábado (9).

Sérgio Moro, Marcelo Bretas e Cláudia Taya participam do 4º Evento “Petrobras em Compliance”
Sérgio Moro, Marcelo Bretas e Cláudia Taya participam do 4º Evento “Petrobras em Compliance”
Confira nota dos funcionários da Petrobras:
Manifesto de Repúdio à Presença de Sérgio Moro na Petrobras
A Petrobrás está convidando os empregados para o evento “Petrobras em Compliance” a ser realizado no dia 08/12, no qual o juiz federal de primeira instância, Sérgio Moro, responsável por julgamentos da operação Lava-Jato, irá realizar palestra em virtude do Dia Internacional de Combate à Corrupção. O fato de ser figura polêmica conduzindo uma operação questionável em seus objetivos declarados já configuraria um bom motivo para que a direção da empresa não o convidasse. Porém, uma vez que os trabalhadores não foram consultados quanto ao destaque conferido ao juiz nas dependências da empresa, este manifesto de repúdio visa evidenciar que ele não conta com aprovação plena de toda Petrobrás.
A Operação Lava-Jato se assemelha mais a uma série de TV, atuando em “parceria” com a mídia monopolista e empresarial e alçando ao estrelato juízes e procuradores que deveriam agir de modo independente e discreto, sem pronunciamentos e ações espetaculosas conforme exige a profissão, opostamente ao que temos assistido. Construiu-se no imaginário da população a ideia de que a corrupção deve ser combatida a qualquer custo, inclusive à revelia das leis, e a atrelaram a uma determinada categoria de pessoas. Logicamente corrupção é um problema sério, mas na prática seu combate não vem sendo efetivo. Com a justificativa de recuperar o dinheiro roubado dos cofres públicos e punir poderosos, a operação avança gerando um rastro de destruição econômica que não é compensada por seus supostos benefícios.
Esta “parceria” entre judiciário e mídia criou uma narrativa que vem justificando a destruição do país, da própria Petrobrás e entrega das nossas riquezas ao capital estrangeiro. Não estamos afirmando que a Operação Lava-Jato é a única responsável por todos os males que atualmente recaem sobre o Brasil, mas é o principal fator que viabilizou a ascensão ao poder central da quadrilha de Michel Temer, trazendo consigo inúmeros retrocessos ou acelerando aqueles iniciados pelo PT.

1 / 5

O valor monetário recuperado para a sociedade pela Operação Lava-Jato é controverso; reportam-se as cifras de 1 bilhão, 4 bilhões e até 10 bilhões, as quais seriam provenientes de pagamento de multas, acordos de leniência, delações premiadas e bens bloqueados. Já a Petrobrás recebeu de volta 716 milhões de reais; parecem valores altos, mas, ainda em 2015, foi realizado um estudo estimando um impacto de R$ 140 bilhões no PIB brasileiro, representando uma perda de cerca de 2,5%, como um “custo” da Lava Jato. Para se ter ideia, em 2014 quando esta Operação teve início, o PIB era de US$ 2,456 trilhões, terminando 2016 em US$ 1,796 trilhões por vários fatores, inclusive pela paralisia trazida pelo pretenso combate a corrupção. Logo, as perdas foram muito mais significativas que os ganhos, gerando um processo de desindustrialização no país com retorno a uma economia voltada ao setor primário.
Segundo o DIEESE, estima-se que a Lava Jato tenha sido responsável pela perda de mais de um milhão de empregos, fragilizando a Petrobrás e as empresas da cadeia produtiva do óleo e gás, num momento de sérias dificuldades para essa indústria no mundo. Além disso, a fragilização das empresas de construção pesada e o ajuste fiscal reduziram o volume e o ritmo de investimentos públicos em infraestrutura; só as obras paralisadas somam R$90 bilhões que foram jogados fora. Portanto, o valor de R$ 38,1 bilhões que a Força-Tarefa espera recuperar no total não chega nem perto do prejuízo causado à indústria, à economia brasileira e à elevação da taxa de desemprego.
A estrela principal da Lava-Jato, o juiz Sérgio Moro, vem sendo rotineiramente criticado por sua atuação e práticas que se sobrepõem às leis constituídas neste país e ao estado democrático de direito. Paradoxalmente, justo no momento em que começam a surgir indícios de corrupção dentro da própria Operação Lava-Jato, com denúncias graves feitas por Tacla Duran de estar ocorrendo “delações a la carte” solicitadas por procuradores, negociadas por amigo próximo do juiz e uso de provas forjadas, pondo em xeque toda a credibilidade da operação, a direção da Petrobrás convida Moro para reforçar o “compromisso com a ética e a integridade, em especial com a prevenção à fraude, à corrupção e à lavagem de dinheiro”. No mínimo, a empresa deveria ter prudência em relação a este convite e considerar a repercussão que o caso está tendo sob o risco da desmoralização do evento e da própria empresa. Porém, a julgar pela recondução do diretor Elek, prudência quanto a condutas duvidosas não tem sido o forte.
A Petrobrás é uma das maiores empresas do mundo, o petróleo do Pré-Sal é a maior riqueza dos brasileiros, mas este patrimônio gigantesco está sendo, mais que nunca, saqueado. Não vamos aplaudir quem contribuiu para a construção da narrativa que vem servindo para respaldar tantos retrocessos em nosso país e o desmonte da Petrobrás. Nós, abaixo assinados, empregados da Petrobrás, repudiamos a presença de Sérgio Moro na empresa que tanto tem contribuído para destruir.
Michelle Daher Vieira (EDISEN),
Carla Alves Marinho (CENPES),
Joana Bessa (CENPES),
Erick Quintella (CENPES),
Rafael Budha (EDISE),
Ana Patrícia Laier (EDIVEN),
Claudio Rodrigues (EDISE),
Roberto Emery (EDISE),
João Sucupira (Aposentado),
Natália Russo (EDISEN),
Jorge Brito (CENPES),
Thiago Luz (EDISE),
Agenos Jacinto Junior (Aposentado - CENPES),
Anselmo da Silva Santos (Aposentado - CENPES),
Jayme de Oliveira Neto (REDUC),
Marcos Antonio Ribeiro Dantas (Aposentado - CENPES),
Michelle Acruche (CENPES),
Robervainer de Figueiredo (FRONAPE),
Aloísio Euclides Orlando Junior (CENPES),
Danielle de Oliveira Rosas (CENPES),
Dener Fabricio (CENPES),
Denilsom Argollo dos Santos Souza (CNCL),
Eusébio Agapito da Silva (TABG-Ilha Redonda),
Vinicius Waldow (CENPES),
Mauro Teixeira (CENPES),
Áurea (TRANSPETRO),
Gustavo Marun (EDICIN),
Márcio Pinheiro (EDISEN),
Renato Gomes de Mattos Fontes (CENPES),
Coaracy Lopes (Aposentado),
Márcio Ribeiro Fonseca (EDISEN),
André Paulo Becker (REGAP),
Rosane Fernandes (CENPES),
Eduardo Azevedo (CENPES),
Cláudio Jarreta (CENPES),
Rafael Prado (REVAP),
Taiane de Lima Braz (REVAP),
Paulo Miller (CENPES),
Fabiola Mônica (Anistiada),
Kunde (REVAP),
Alexandre Rodrigues (REVAP),
Luiz Mario Nogueira Dias (REDUC),
Sandro Moreira Ferreira (EDISEN),
José Alexandre Barbosa (CENPES),
Tiago Amaro (estaleiro Brasfels),
Felipe Brito (EDISEN),
Marcello Bernardo (REDUC),
Alberto Leal (EDICIN),
Rafael Antony (EDICIN),
Jorge Teixeira(EDIVEN),
Igor Mendes (CENPES),
Gunther Sacic (Aposentado), 
Roberto Wagner Marques (Aposentado),
Jamison Gonçalves (EPPIR AL),
Fabíola Calefi (UTE EZR Cubatão),
Luciano Alves (UO-SEAL/ATP-AL/SOP-SG),
Édson Flores (REFAP),
Bastos (REVAP),
Pedro Augusto (RECAP),
Ricardo Landal (REFAP),
Cláudio Negrão (TRANSPETRO),
Glauco Damazio (EDISE),
Edimilson Pinto da Silva (EDISEN),
Ricardo Nagato (EDICIN),
Sandra S X Chiaroy (CENPES)
Mariana Rits (Revap)
Anderson Fonseca (EDISEN)
Tiago Nicolini Lima (UTGCA)
Felipe Machado de Oliveira (EDISP),
Ricardo Latge (Aposentado CENPES),
Maria Adelaide Silva (EDISEN),
Ricardo Faustino (CENPES)
Roberto Rossi (CENPES),
Márcio Medeiros (CENPES),
Marcelo Quinderé (EDICIN),
Andréa Cavalcanti de Azevedo Cachina (UO-RNCE),
Leonardo Lacerda (CENPES),
Ronaldo Tedesco (REDUC),
Wesley Bastos (REVAP),
Glauber Freitas (EDISEN),
Carlos Henrique R. Fernandes (EDICIN),
Christian Queipo (EDISEN),
Tereza Ramos (Aposentada),
Vinicius Sombra (Edise),
Márcio Trindade (Edise),
Ricardo Mattoso (Edise),
Giovanni Bruno (Edise),
Talles Lopes (EDIVEN),
Gustavo Maurilo (REDUC),
Antonio Claudio Soares (Aposentado CENPES),
Christiane Granha (PIDV),
Naustria Albuquerque (EDISE),
Edmundo Luiz R. da Silva (EDISE)
Carlos Prata (Aposentado - EDISE),
João Carlos Martins (EDISE),
Felipe Coutinho (EDISEN)
Silvio Sinedino (Aposentado)

Ministro Antônio Imbassahy pede demissão do governo

O ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy, entregou nesta sexta-feira (8) sua carta de demissão ao presidente Michel Temer. O tucano vai reassumir seu mandato como deputado federal pelo PSDB da Bahia.
A saída de Imbassahy do governo acontece na véspera da Executiva Nacional do PSDB, que vai escolher neste sábado (9) o governador Geraldo Alckmin (SP) como o novo presidente do partido.
Nas últimas semanas, diante da pressão de partidos da base aliada que compõem o "Centrão", rumores davam conta de que o tucano deixaria o governo e o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) assumiria a pasta. No último dia 22, contudo, Temer negou a informação e afirmou que Imbassahy permaneceria.
“Agora, senhor presidente, novas circunstâncias se impõem no horizonte. Agradeço ao meu partido, o PSDB, que entendeu que, após tarbalhar pelo impeachment [da ex-presidente Dilma Rousseff], e por coerência com a sua história, não poderia se omitir nesse processo de recuperação do país”, disse, na carta. O nome do deputado Carlos Marun (PMDB-MS) já circula no Palácio do Planalto como provável substituto na Secretaria de Governo. A escolha, no entanto, ainda não é oficial. Marun tem sido um dos principais articuladores de Temer na Câmara dos Deputados.
Imbassahy também cita na carta a reforma da Previdência, afirmando que o governo precisa do apoio do Congresso para avançar no tema. Com sua saída do governo, ele retoma sua vaga na Câmara dos Deputados.
Antônio Imbassahy tomou posse em fevereiro na cota do PSDB no governo
Antônio Imbassahy tomou posse em fevereiro na cota do PSDB no governo
O presidente Michel Temer aceitou o pedido do agora ex-ministro. Em carta de resposta ao pedido de exoneração, Temer afirma que é grato pelo que Imbassahy fez pelo governo e pelo país. O presidente também ressalta que o ministro foi fundamental para ajudar o governo a atravessar “momentos delicados”. Temer destaca a amizade que tem com ele e afirma que O tucano continuará a defender os interesses do país no Congresso.
“Sou-lhe grato. Pelo que fez pelo nosso governo e pelo país. Os momentos difíceis a que você alude na carta foram enfrentados todos por mim, mas com seu apoio permanente. […] O meu prazer por tê-lo tido como companheiro de jornada foi duplo: primeiro, pelas razões a que já aludi, mas em segundo lugar, e não menos importante, pela amizade fraternal que surgiu ao longo desse fértil período de convivência. […] Sei que, no Parlamento, continuará a defender os interesses do Brasil”, respondeu o presidente.
PSDB
O PSDB já tem sinalizado que pode deixar a base do governo Temer, mas ainda não houve formalização. Diante de declarações de tucanos, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, chegou a confirmar a saída dos tucanos da base na semana passada. “O PSDB não está mais na base de sustentação do governo”, disse, em entrevista a jornalistas no final de novembro. “O PSDB tem interesses políticos que está procurando preservar. O presidente Michel Temer tem a responsabilidade de governar e preservar sua base de sustentação”, afirmou.
Imbassahy é o segundo tucano a deixar o governo. Antes, Bruno Araújo pediu demissão do cargo de ministro das Cidades em meio a rumores sobre uma possível reforma ministerial que envolveria a saída de integrantes do PSDB da equipe de governo. Único tucano ainda no governo, o ministro de Relações Exteriores, Aloysio Nunes, negou que o partido tenha rompido com o governo.
“O que disse o ministro Padilha é que o PSDB não faz parte da base de governo. O PSDB apoia o programa do governo, o PSDB não rompeu com o governo. Participação no governo ou não é uma questão do presidente”, disse.
Neste sábado (9), o PSDB se reúne, em Brasília, para eleger o novo presidente e os membros da Executiva do partido. Durante a Convenção, há a expectativa para uma definição sobre a permanência ou não da legenda na base do governo.
Com Agência Brasil

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Em Quixelô prefeita Fátima Gomes (PT) e seu grupo político, recebe três novas adesões

 




Na manhã de hoje (sexta, 08/12), o líder político e secretário Municipal da Saúde de Iguatu, Marcelo Sobreira, recebeu em seu gabinete lideranças da vizinha cidade de Quixelô que vieram manifestar o seu apoio à reeleição da deputada Mirian Sobreira (PDT).



O suplente de vereador Daniel Araújo e as jovens lideranças Diego Uchôa e Vandeilson Viana passarão a se engajar no grupo político liderado pela prefeita Fátima Gomes.
Participaram da conversa os vereadores Adil Vieira e Gilson Pereira, o procurador Geral do Município Adil Júnior, além da liderança Ézio Araújo.
A prefeita Fátima Gomes que iria participar do encontro, foi chamada às pressas à Fortaleza para resolver questões de interesse no Município.
A nossa reportagem entrou em contato com a prefeita Fátima Gomes que manifestou a sua satisfação em estar recebendo novas adesões, mesmo com as grandes dificuldades vividas pelos Municípios. “Receber adesão ao nosso projeto de governo sempre é bom. É importante. Muito mais quando se soma a gente pessoas que querem o bem do município e que podem contribuir para o desenvolvimento da nossa terra. Eu iria participar da conversa que aconteceu hoje, mas fui chamada à Fortaleza. Em breve, quero dar o meu abraço no Daniel, no Diego e no Vandeilson, e agradecer a eles o apoio, enfatizou a prefeita.
 
Em Tempo
     O ex. Vereador e Candidato derrotado nas eleições de 2016 Samuel Araújo, perde aliados importantes,  na campanha passada Daniel Araújo que por sinal é primo legitimo de Samuel, recebeu um expressiva votação para vereador (321 votos) e foi um dos grandes entusiastas da  candidatura de Samuel a Prefeito de Quixelô em 2016, por outro lado Perde o seu Coordenador de Campanha Wandeilson Viana, jovem talentoso e uma promessa política na Quixeloense. Diego Uchôa foi um dos grandes responsáveis pela permanência de Samuel Araújo no PSB(40) em 2016, quando na época tentaram tirar o comando do referido partido das mãos do então pré-candidato Samuel Araújo, Diego Uchôa gozava de um grande prestigio junto ao comando estadual do PSB e graças esse prestígio assegurou que o PSB ficasse sob o comando de Samuel.
   Comenta-se nas rodas de conversas que vem vem novas adesões por aí, só nos resta aguardar.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Municípios cearenses tem queda de 50% na complementação do Fundeb

Aprece e os gestores municipais cearenses estão preocupados com a notícia de queda inesperada no repasse de recursos federais. Em função da publicação da Portaria Interministerial (PI) 8/2017 do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica (FNDE), os municípios cearenses e o Estado do Ceará terão uma redução de cerca de 50% no repasse da complementação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) de novembro em relação ao ocorrido em outubro.
O mês de dezembro também terá o mesmo valor de novembro (46% menor do que outubro). A Aprece está em mobilização para tentar agir no sentido de minimizar as perdas. O presidente da entidade, Gadyel Gonçalves, reuniu-se recentemente com o presidente da Undime/CE, José Marques Aurélio de Souza, para discutir o problema e buscar altuma forma de reverter ou minimizar as perdas da complementação do Fundeb aos municípios cearenses.  A ideia é unir forças políticas e institucionais nessa luta em favor das administrações municipais cearenses.
Piso
Com base nas Portarias 8/2016 e 8/2017, que divulgam a última estimativa de receita do Fundeb para 2017, a estimativa é que o reajuste do piso salarial dos professores será de 6,82% para o próximo ano. O cálculo está baseado na taxa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (INPC), acumulada de 1,83% nos últimos 12 meses, medida em outubro de 2017.
A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) acredita que, dificilmente, municípios conseguirão arcar com o impacto desse reajuste. O movimento municipalista nacional, do qual a Aprece faz parte, volta a defender a urgência de aprovação do texto original do Projeto de Lei (PL) 3.776/2008, do Executivo, para adoção do INPC como critério de atualização anual do valor do piso nacional do magistério público de educação básica, como solução definitiva para essa questão. Também reforça que aumentos reais de salários devem ser negociados pelos governos dos entes federados subnacionais juntamente com os professores.

QUIXELÔ CONQUISTA CAMPO DE FUTEBOL SOCIETY COM GRAMA SINTÉTICA




 




     O Município de Quixelô será beneficiado com um CAMPINHO DE FUTEBOL PADRÃO SESPORTE. A  prefeita Fátima Gomes recebeu essa informação através da  deputada Mirian Sobreira. A obra já está sendo licitada em concorrência pública nacional sob o no. 201700216 da Secretaria da Casa Civil do Esta.
       Os Campinhos SESPORTE – iniciativa da nova gestão do Esporte no Ceará –, citados pelo governador Camilo Santana, serão implantados ainda neste ano de 2017 juntamente com o programa Esporte em 3 Tempos, que vai atender aproximadamente 600 crianças e adolescentes de 7 a 17 anos, os proporcionando atividades físicas e esportivas diárias, materiais desportivos, fardamento, alimentação, além de palestras sobre drogas e violência.
    Esse importante beneficio foi uma solicitação da Prefeita Fátima Gomes e o Secretario da Cultura, Turismo, Desporto e Juventude, Ailton Fernandes da Silva, Junto ao Governo do Estado através do Secretario de Esporte  Euler  Barbosa. A deputado Estadual Mirian Sobreira interviu junto ao Governador Camilo Santa, no sentido de agilizar a liberação dessa grande obra pra juventude do Município de Quixelô
    




Prefeitura de Quixelo dá início aos preparativos para a obra do sistema de abastecimento de água da Vila Acampamento

 




 A Prefeitura de Quixelô, através da Secretaria de Desenvolvimento Agrário e Meio Ambiente esteve reunida hoje pela manhã na Vila Acampamento com representante do projeto São José III CAGECE – SDA e a empresa que realizará a obra do sistema de abastecimento de água daquela região. Participaram da reunião os beneficiários da comunidade. A obra está prevista para começar em aproximadamente de 10 dias.

Datafolha: Rejeição ao trabalho do Congresso atinge maior número desde 1993

A rejeição ao trabalho do Congresso Nacional continua crescendo e atingiu o seu maior número desde o início da série de pesquisas do Datafolha, em 1993. Esta última foi feita com 2.765 pessoas nos dias 29 e 30 de novembro e divulgada nesta quarta-feira (6) pelo jornal Folha de S.Paulo.
Os dados mostram que 60% dos brasileiros consideram ruim ou péssimo o desempenho dos atuais 513 deputados federais e 81 senadores. Já a aprovação desceu a apenas 5%, que é também o pior número já registrado.
Nos dois últimos levantamentos do Datafolha sobre o Congresso - em dezembro de 2016 e abril de 2017 - a reprovação já havia sido recorde, com 58% de rejeição e 7% de aprovação.

A única vez em que o Datafolha apontou uma avaliação positiva nos últimos 25 anos foi com Lula
A única vez em que o Datafolha apontou uma avaliação positiva nos últimos 25 anos foi com Lula
A única vez em que o Datafolha apontou uma avaliação positiva nos últimos 25 anos foi em dezembro de 2003, primeiro ano da primeira gestão do petista Luiz Inácio Lula da Silva no Planalto (2003-2010).
O levantamento foi feito pouco depois de um mês da votação da Câmara dos Deputados que barrou a tramitação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB), que tem alta impopularidade.
A pesquisa mostra ainda detalhes dos perfis de quem reprova o trabalho do Congresso: os mais ricos (74%), os com ensino superior (75%), os eleitores do presidenciável Jair Bolsonaro (68%) e os que reprovam a gestão de Michel Temer (69%).
Já uma avaliação um pouco menos negativa do trabalho do Congresso é observada entre aqueles com ensino fundamental (52%), os de religião evangélica pentecostal (51%) e os que têm o PMDB como partido de preferência (42%) ou avaliam positivamente o governo Temer (37%).

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Rede lança pré-candidatura de Marina: "O compromisso me convoca para esse momento"

A Rede lançou, neste sábado (2), o nome de Marina Silva como pré-candidata à Presidência da República em 2018. Após a reunião dos grupos regionais do partido, que aconteceu em Brasília já com a presença de Marina, foi lida uma carta repleta de críticas ao atual governo e à ação política do "conluio".
O documento também condena as reformas de Michel Temer (PMDB), que batalha para aprovar a da Previdência ainda este ano.
"Não aceitamos mais como regra da ação política o conluio que coloca o patrimônio de toda a sociedade a serviço de interesses individuais ou de grupos. Sem falar daqueles que assaltaram - e dos que continuam assaltando - os cofres públicos para enriquecimento próprio ou para irrigar seus projetos de poder, e que, com impressionante cinismo, falam hoje em 'reformas imprescindíveis' para 'salvar o país'", diz a carta.
O discurso como pré-candidata, Marina afirmou que "esse não é o momento para salvadores da pátria"
O discurso como pré-candidata, Marina afirmou que "esse não é o momento para salvadores da pátria"
Em discurso como pré-candidata, Marina afirmou que "esse não é o momento para salvadores da pátria. A pátria é uma construção de todos nós". E continuou: "Minha motivação não é o poder pelo poder. A política é um serviço".
A oficialização da pré-candidatura deverá ser aprovada em congresso nacional do partido, em abril de 2018. Já a definição da chapa, com possíveis partidos aliados, deverá ser feita até agosto do próximo ano, prazo para o registro da para o registro da candidatura na Justiça Eleitoral.
O texto diz que a Rede fará coligações com partidos que tenham "protagonismo ético, compromissos sociais e ambientais". Entretanto, o tamanho do partido não indica facilidade para obter apoio no Congresso em um futuro governo. No pleito passado, quando concorreu primeiro como vice de Eduardo Campos e depois como líder da chapa, após a trágica morte do candidato, a ex-ministra do Meio Ambiente e ex-senadora conquistou mais de 20 milhões de votos.
Na última campanha presidencial, em 2014, Marina ficou em terceiro lugar (21,3% de votos válidos) na disputa e, no segundo turno, apoiou o tucano Aécio Neves (PSDB) contra a presidente cassada Dilma Rousseff (PT). Esta poderá ser a terceira vez que Marina disputa a Presidência. Em 2010, ela também terminou em terceiro lugar, com 19,33% dos votos.
"Toda essa situação que o Brasil está vivendo exige de nós compromisso e exige de nós senso de responsabilidade. O compromisso e o senso de responsabilidade, sem querer ser a dona da verdade, me convoca para esse momento", afirmou Marina que teve seu nome aprovado por unanimidade nas convenções estaduais da Rede.
A pré-candidata citou também o combate à corrupção e à crise econômica. "As pessoas querem majoritariamente o combate à corrupção, passar o Brasil a limpo", disse. "Quando alguém é privado do trabalho, ele está sendo privado de ser sujeito da sua própria história", afirmou. A questão ambiental e social também são apontadas como prioritárias.
Ela também defendeu uma "Operação Lava Voto" para renovar o cenário político e disse que existe uma tentativa de abafar as investigações da Lava Jato.
“Quem tem de pagar com a Justiça paga, que pague, ninguém está acima da lei. Ninguém é rico demais, poderoso demais para estar acima. A lei é ato de reparação, não de vingança. Isso é civilização. Não pode ser dois pesos e duas medidas. Não podemos concordar com a lógica do rouba, mas faz.”, discursou.
O partido diz que, em 2014, Marina sofreu com tentativas de "desconstrução de sua liderança", mas que hoje representa uma alternativa para "unir a sociedade e superar o ódio, as mentiras, a polarização e a descrença".
O evento teve a participação da direção nacional da Rede e de lideranças do partido como a ex-senadora Heloísa Helena, o deputado federal Miro Teixeira (RJ) e o senador Randolfe Rodrigues (AP).

Confirmado: Fortaleza não disputará a Copa do Brasil de 2018


 
Ceará, Ferroviário e Floresta representarão o futebol cearense na competição em 2018. Foto: Mateus Dantas 
 
Os resultados da última rodada da Série A do Campeonato Brasileiro esgotaram de vez as possibilidades do Fortaleza participar da Copa do Brasil de 2018 via ranking da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A informação é do estatístico Thiago Minhoca. Com isso, nos primeiros três meses do ano, o Leão vai disputar apenas o Campeonato Cearense.

A maior esperança do Fortaleza estava no Bahia. Se o tricolor baiano terminasse na oitava colocação do Brasileirão estaria classificado para a pré-libertadores e teria vaga direta para as oitavas de final da Copa do Brasil de 2018 garantida. Dessa forma, o Sport, vice-campeão da Copa do Nordeste é quem pularia para as oitavas da Copa do Brasil via regional e abriria vaga para o Náutico na primeira fase da competição mais democrática do Brasil, tirando-o da lista de espera via ranking, fazendo o Fortaleza subir de posição e ganhar vaga.

O Leão ainda teria chances se Bahia ou Atlético-PR tivessem terminado a Série A em nono lugar, pois se o Flamengo vencer a Sul-americana, abriria vaga para um dos dois na Libertadores. Para os baianos o mecanismo seria o mesmo, já em relação aos paranaenses, estes abririam vaga para o Londrina na primeira fase da Copa do Brasil, tirando-o da lista de espera via ranking (e o Fortaleza também subiria uma posição).

Desde que perdeu a final da Taça Fares Lopes para o Floresta, o Fortaleza dependia de combinações de resultados para ir à Copa do Brasil de 2018. Com isso, o futebol cearense terá apenas 3 representantes na competição nacional no próximo ano: Ceará, Ferroviário e Floresta.

Veja a lista dos times que vão disputar o torneio via ranking:

Atlético/GO
Boa Esporte/MG
Bragantino/SP
Figueirense/SC
Joinville/SC
Juventude/RS
Londrina/PR
Náutico/PE
Oeste/SP
Paraná/PR

Fonte: Thiago Minhoca

Com chegada do Ceará, Série A do Brasileirão terá número recorde de times nordestinos



O futebol nordestino estará mais representado do que nunca na elite do Brasileirão no próximo ano. Pela 1ª vez na história, a Região terá quatro representantes na Série A em 2018: Ceará-CE, Sport-PE, Bahia-BA e Vitória-BA. Até hoje, o Nordeste só conseguiu reunir três times na 1ª Divisão do Brasileiro, em oito oportunidades: 2003, 2007, 2008, 2009, 2012, 2013, 2014 e 2017.

Este ano, Vitória e Sport lutaram até a última rodada do Campeonato contra o rebaixamento. Mas, na última rodada,  disputada neste domingo (3), o Sport fez sua parte ao vencer o Corinthians por 1x0, na Ilha do Retiro. Já o Vitória  conseguiu se manter mesmo com a derrota por 2x1 para o Flamengo, no estádio Barradão. Acabou sobrando para o Coritiba e Avaí, que se juntam a Ponte Preta e Atlético-GO como times rebaixados para a Série B nacional.

Já o Bahia, o outro nordestino que disputou a Série A, se garantiu na elite do Brasileirão por antecedência e  terminou o Campeonato na 13ª colocação. A novidade entre os representantes da região fica para o Ceará, que garantiu acesso para a o Brasileirão ao fechar a Segundona na 3ª colocação, regressando ao pelotão de elite dos times brasileiros após sete anos.

Na geografia do Brasileirão, duas regiões do País não contarão com representantes: Norte e Centro-Oeste, que perdeu o único representante que tinha, o Atlético-GO. A região Sul contará com 5 representantes. A recordista em participantes continua sendo o Sudeste, com 11 times.

Confira os 20 times que disputarão a Série A 2018 por Região:
Nordeste: Sport, Ceará, Bahia e Vitória (4)
Sudeste: Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Cruzeiro, Atlético-MG e América-MG (11)
Sul: Grêmio, Internacional, Chapecoense, Atlético-PR e Paraná (5)
Centro-Oeste: -
Norte: -

O que pode acontecer daqui a um ano no Brasil?

Os meios de comunicação massacram com detalhes, munidos com informações que recebem do poder judiciário, tudo o que os delatores falam e o que a Justiça, via Polícia Federal, apuram sobre Lula, seus filhos e sobre a senhora Marisa Letícia, falecida quase um ano atrás. Tudo o que é dito, faz parecer com que Lula seja o responsável pela corrupção no Brasil. Parecendo inclusive, ter ele próprio inventado a corrupção.
O ministro Gilmar Mendes, há cinco anos, denunciou durante entrevista à revista Veja “ter sido procurado por Nelson Jobim (ex-ministro da Defesa de Lula) para se encontrar com Lula – Jobim e a assessoria de Lula desmentiram o convite- com o intuito de pressionar Gilmar Mendes a adiar o julgamento do processo do Mensalão para o ano de 2013” – segundo reportagem da revista Veja (ver data), período pós eleições municipais.
Esse senhor é massacrado pela imprensa há mais de oito anos, o que significa uma repercussão de mais de 200 milhões de pessoas atingidas, e mesmo assim, no último sábado (2), instituto de pesquisas Datafolha, o mais conceituado do país, divulgou uma pesquisa feita entre os dias 29 e 30 de novembro, ouvindo 2765 pessoas, onde Lula aparece como primeiro colocado na corrida presidencial, com mais de 36% das intenções de voto.
Mesmo com os massacres diários, feitos sempre com as mesmas acusações através de rádio, TV, e jornal, onde dizem (sem comprovar as denúncias com provas materiais) de que teria sido presenteado pelas empreiteiras OAS e Odebrecht com uma casa de campo em Atibaia (SP), e um apartamento triplex que não vale mais do que R$ 600 mil, no Guarujá.
Mesmo com todas essas acusações, feitas sem que fossem cumpridas as formalidades necessárias de um processo criminal (composto por provas, e não evidências), esse senhor lidera uma corrida presidencial com uma vantagem de mais de 20% sobre o segundo colocado.
Segundo colocado este, que, neste domingo (3) foi acusado por um jornal carioca de mau comportamento profissional e político, denunciando-o pela prática de crime de nepotismo. Este político aparece em segundo lugar nas pesquisas, somando 17% das intenções de voto. Valor menor do que a diferença entre ele e o líder nas pesquisas.
Um resultado de pesquisa que mais parece condenar a maioria dos eleitores brasileiros.
Condenação sim. Pois se, apesar de todas essas violentas acusações veiculadas nas mídias sobre esse senhor ele ainda mantém a liderança, quem está errado? A campanha publicitária embalada pela Justiça ou o povo? Povo que na sua maioria pretende votar nesse senhor.
Se o sufrágio universal é a alma da democracia, o que esperam esses senhores? A ingovernabilidade de qualquer eleito ou o fim do país em razão de ser provocada uma crise institucional?

Datafolha: Lula lidera com Bolsonaro na segunda posição em possíveis cenários para 2018



De acordo com a pesquisa divulgada pelo Instituto Datafolha, no fim da tarde deste sábado (2), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), se fortaleceu na liderança da corrida presidencial para as eleições de 2018, com o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) na segunda colocação.
A pesquisa foi publicada justamente no momento em que o PSDB tenta reforçar o nome do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como o candidato mais central no pleito, marcado por uma disputa dos extremos de direita e esquerda, com Bolsonaro e Lula, respectivamente.
O Datafolha entrevistou 2.765 pessoas entre os dias 29 e 30 de novembro, em 192 cidades. A pesquisa tem margem de erro de 2% para mais ou para menos.


Em cenário com maior número de candidatos, Lula lidera corrida pela presidência com 34% dos votos
Em cenário com maior número de candidatos, Lula lidera corrida pela presidência com 34% dos votos
Considerando candidatos Joaquim Barbosa, Michel Temer (PMDB) e Henrique Meirelles (PSD), além dos que já confirmaram pré-candidatura, Lula lidera com 34% dos votos, seguido por Jair Bolsonaro (17%), Marina Silva (9%), Geraldo Alckmin (6%), Ciro Gomes (6%). Logo em seguida aparecem Joaquim Barbosa (5%), Alvaro Dias (3%), Manuela D’Ávila (1%), Michel Temer (1%), Henrique Meirelles (1%), e Paulo Rabello de Castro (1%).
Votos em brancos, nulos ou em nenhum dos candidatos somam 12%. Não sabem ou não opinaram 2%.
Em prováveis segundos turno, Lula ganha em todos os cenários. Ele ampliou em quatro pontos percentuais sua vantagem, em relação à pesquisa feita no fim de setembro, no confronto com Alckmin (52% a 30%), Marina (48% a 35%) e Bolsonaro (51% a 33%).
O tucano empata tecnicamente com Ciro (35% a 33%) e Marina ganharia de Bolsonaro (46% a 32%).
Caso Lula não possa ser candidato, Bolsonaro passa a liderar a corrida com 21%, seguido por Marina com 16% e Ciro ganhando alguns votos do líder petista, indo para 12%. Neste cenário, Alckmin segue com 9%, tecnicamente empatado com Alvaro Dias (5%).
Um dos nomes citados para substituir Lula, o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad ficaria com 3%, empatado tecnicamente com a Manuela D´Ávila (PCdoB, 2%). Nas simulações sem Lula, o voto em branco ou nulo sobe bastante, de 12%-14% para de 25% a 30%.